19 de novembro de 2012

#IB - Believe In Everything: 1º Parte


Como eu prometi postei hj a imagine , cada dia posto 1 capitulo :)


Believe In Everything


Lá estava eu no centro do palco, olhando apreensiva para os jurados e a platéia. Minhas pernas estavam bambas e eu tremia muito. Mas, sei lá, quando eu olhei de volta a platéia, foi como se alguém desejasse que tudo ocorresse bem para mim. Calma, calma. Vamos voltar alguns dias antes disso, senão tudo fica confuso!

Três semanas antes.

Acho que ainda não me apresentei, meu nome é Luísa e tenho 15 anos. Sou até que alta, mas não passo dos 1,68 m. Bem, todos dizem que eu deveria ser modelo, por causa das curvas "brasileiras" que eu tenho, principalmente os meninos, mas, aqui no EUA não consideram isso. Minha pele é branca até demais, meus cabelos são castanhos escuros com madeixas claras, olhos verde-acinzentados. E o mais importante: eu adoro cantar. Mas, eu morro de medo de palcos, então, prefiro deixar só para meus amigos mesmo. Afinal, quem não se sente seguro perto dos amigos? Ah, e também, eu adoro escrever. Todos dizem que eu deveria ser escritora um dia, mas, sei lá, acho que ainda falta muito pra isso.

Depois de mais de três anos vivendo em Las Vegas com meu pai, vou voltar para minha cidade natal, São Paulo, e voltar a morar com minha mãe e meu irmão mais novo.

(...)

Em um dia normal no colégio, durante o intervalo de aulas, eu e minha melhor amiga, Rafaela – fazia séculos que eu não a via -, estávamos fazendo competição de músicas. Todo intervalo nós fazemos isso. Mas, dessa vez foi diferente.

A Rafa é uma roqueira nata e eu amo pop. Estava eu, ela, e mais três meninas na sala. Nós estávamos em cantos da sala de aula opostos, mas dava para escutar a música que ela cantava. A minha Rafinha também tem uma voz linda, e nós sempre cantamos juntas quando podemos.

Rafaela cantava Welcome to the Jungle, do GnR, e eu, Wish you Were Here, da Avril Lavigne. Cada uma com um celular na mão, usando como microfone. Ela me olhou desafiadora do outro lado da sala e levantou-se da carteira em que estava sentada e se aproximou de mim. "Isso significa que ela que batalhar comigo, outra vez", pensei.

Levantei da carteira também e fui até ela cantando sem parar. Quando nos encontramos, bem na hora, Thiago e seu irmão, Otávio, começaram a nos filmar. Eu nem tinha idéia de que ele estava fazendo isso e continuei cantando e igualmente para a Rafa. Sinceramente? Nós duas juntas somos um arraso.

Era incrível como as letras e as melodias totalmente diferentes se misturavam. Era como se uma letra se encaixasse perfeitamente na outra, deixando com mais emoção. Quando terminamos de cantar, nos olhamos trocando sorrisos e todos bateram palmas. Quando olhei para Thiago, vi que ele estava nos filmando e ele desligou bem na hora. Corri até ele e comecei a brigar e a xingá-lo de tudo. Eu odiava quando ele fazia isso. Mas, ele tinha enviado diretamente para a conta do YouTube deles dois e, como as visitas são em tempo real, não acreditei no número de visualizações que o vídeo tinha depois de dois dias que ele o postou.

Depois disso, acho que perdi o medo de cantar na frente das pessoas. Sei lá, mas me ajudou muito. Eu e Rafa continuamos a cantar músicas misturadas, chamadas mashups, e os gêmeos sempre nos filmavam. Um tempo depois, a mãe da Rafinha, a Dona Beatriz, nos inscreveu no “Qual é o seu Talento?”. Se eu fiquei morrendo de medo? Ah, imagina.

Espero que gostem :) Love youu





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente a vontade, desde que saiba respeitar ;)
Ah, e não é necessário fazer uma conta para comentar, basta colocar como anônimo.

Emoticons:

♥❤∞ ☆ ★ ✖ 。◕‿◕。® ™ ☏✿゚✤
(◕‿◕✿) 。◕‿◕。 ⊱✿◕‿◕✿⊰(◡‿◡✿)(◕〝◕)◑▂◐ ◑0◐ ◑︿◐ ◑ω◐ ◑﹏◐ ◑△◐ ◑▽◐
●▂● ●0● ●︿● ●ω● ●﹏● ●△● ●▽●
⊙▂⊙ ⊙0⊙ ⊙︿⊙ ⊙ω⊙ ⊙﹏⊙ ⊙△⊙
≡(▔﹏▔)≡ ( ͡° ͜ʖ ͡°)